Dr. Luís Alberto Mussa Tavares
Pediatra
CRM 52 43324-3
Formado pela UFRJ
lamtavares@uol.com.br
PANO BRANCO NO BEBÊ PODE ATRAPALHAR A AMAMENTAÇÃO!

Pano branco é o nome popular de uma afecção muito comum em crianças chamada ptiriase versicolor. Causada por um fungo chamado ptyrosporum orbiculare, o pano branco, segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria é uma doença infecciosa, não contagiosa, de ocorrência universal principalmente, em regiões de clima tropical e sub-tropical. O fungo vive na superfície da epiderme e ao redor dos pelos, alimentando-se de restos epiteliais e de secreções. Em crianças, o acometimento da face é sempre presente. As lesões podem ser hiperpigmentadas, hipopigmentadas ou de coloração avermelhada. É geralmente assintomático, mas pode haver prurido ocasional. O tratamento consiste em antifúngico tópico por pelo menos duas semanas. Não há conhecimento de sequelas ou complicações.

O PANO BRANCO PODE ATRAPALHAR A AMAMENTAÇÃO?

Os especialistas garantem que não. Por ser indolor, por não alterar a sensibilidade da mucosa, por não estar associado a complicações no bebê ou na mama.

Pano branco na pele do bebê não atrapalha, portanto, a pega, a deglutição, a sucção ao seio.

O estudo da amamentação e de seus aspectos anatomo-clínicos é muitas vezes uma armadilha perigosa para profissionais que a ele se dedicam e faz com que esses mesmos profissionais, por conta de se enroscarem nessas armadilhas, acabem por colocar as mães e seus pequenos filhinhos em situações delicadas.

Todo conhecimento acerca da amamentação e todo aprendizado relativo as afecções fungicas não seriam suficientes para responder a essa pergunta com segurança: pano branco no bebê pode atrapalhar a amamentação?

Somente a percepção do que vai no coração materno, e não a informação impressa em livros que necessitam se atualizar de tempos em tempos, somente essa percepção é capaz de oferecer uma resposta a essa pergunta relativamente simples para o tolo homem de livros e para o incauto homem culto de estudos e teses.

O coração materno, incomodado com aquela mancha branca na pele, tomado de ansiedade que crescendo, se transforma em pânico, pode construir em sua alma as condições necessárias para prejudicar a descida de seu leite e contribuir para a dificuldade em amamentar.

Por conta desse detalhe que até está nos livros, mas que passa desapercebido de nossa alma tola de juiz desatento das causas e azares, o pano branco, bem como a obstrução de ductos lacrimais, e também aquelas pequenas bolhinhas de pus no corpo do bebê ou as lesões causadas pelo hemangioma ou pelo nevus podem, por conta desse detalhe, prejudicar e mesmo determinar o insucesso da amamentação.

O profissional cuidador, por mais experiente que se saiba e sinta, não tem o direito de dar essa resposta se não possui qualidades que o permitam se envolver com a apreensão materna e com sua dor.

 É IMPREVISÍVEL A EMOÇÃO MATERNA, E PARA ESTA, A CIÊNCIA NÃO BASTA.

Conheci há alguns meses numa Unidade Neonatal, uma mãezinha querida, que ao ler no monitor que se ligava ao corpo de seu filho por fios terríveis, as palavras sinal fraco foi tomada de grande susto e comoção por entender que aquelas palavras indicavam sinais de fraqueza em seu filho que ela não conseguia identificar. Tamanha foi sua angústia, que ela não conseguiu avisar a equipe que circulava agitadamente na Unidade sobre a fraqueza de seu filho. Foi para sua casa com o coração na mão sem que ninguém na Unidade se apercebesse disso, certamente. Somente no dia seguinte, uma outra mãezinha explicou que o sinal fraco era o que chegava ao sensor e não traduzia fraqueza de seu filho. E ela respirou aliviada.

Assim como o sinal fraco, o pano branco pode causar maremotos no coração materno.

Julgá-lo inofensivo pode ser muitas vezes uma atitude inocente e imatura.

Nenhum juízo relacionado à amamentação e ao leite materno merece crédito se sua formulação não passa pelo coração materno que amamenta, porque o leite, em verdade, nasce da sua alma.

Da próxima vez que formos arguídos acerca das possibilidades de dificuldades da amamentação, sigamos em direção ao coração materno. É nele que encontramos todas as respostas, não nos livros. É por ali a chave de todos os caminhos, não por teses, não por cientificismos.

Uma outra vez vi uma mãezinha na maternidade amamentar tranquilamente seu filho com agenesia bilateral de globos oculares.

EU JURO QUE NUNCA ESQUECEREI ESSA CENA.

O coração tem um sereno jeito, (disse o poeta). Nenhuma verdade é exatamente verdadeira sem passar por ele.        

Voltar
Copyright Saudepress.com - Todos os direitos reservados.